Jethro Tull, uma breve história

Ian Anderson, John Evans, Barriemore Barlow e Jeffrey Hammond eram amigos da escola em Blackpool e tiveram uma banda entre 1964 e 1967 que teve vários nomes porque eles eram ruins e meio que precisavam mudar de nome para enganar o pessoal das casas de show para que pudessem tocar de novo.

Por volta de 1967 entraram mais duas pessoas na banda e isso fez com que ela acabasse (a banda não dava dinheiro suficiente e a mãe do John Evans já não ia agüentar sustentar esse povo todo). Ian Anderson resolvou continuar com os dois integrantes novos, chamaram mais um e aí surgiu a banda que se que se tornaria o Jethro Tull.

Depois que toda a formação se desfez, Ian Anderson contratou o Martin Barre e chamou de volta os seus 3 amigos e foi inaugurado o período “clássico” do Jethro Tull.

Quando foi chamado, Jeffrey Hammond disse que ia ficar só 5 anos e depois ia voltar para as suas pinturas, e foi o que ele fez. Passaram-se 5 anos, ele saiu da banda, abandonou o contrabaixo e dedicou-se às pinturas desde então.