O mito do objetivo

O insight deste cara segundo o qual buscar objetivos fixos, além de matar a criatividade, ainda não consegue atingir o tal objetivo – que é uma coisa na qual eu sempre acreditei, embora sem muitas confirmações e (talvez por isso) sem dizê-lo abertamente –, combina com a idéia geral de que todas as estruturas sociais que valem alguma coisa surgem do jogo e brincadeira.

A seriedade, que é o oposto da brincadeira, é representada aqui pelo objetivo. Pessoas muito sérias com um planejamento e um objetivo final, tudo esquematizado.


Na verdade esse insight é bem manjado. Até eu mesmo já o tinha mencionado, citando Taleb em Processos Antifrágeis.

E finalmente há esta tirinha que eu achei aleatoriamente e que bem o representa: